Blog

design-responsivo.jpg

URLs Amigáveis, Design Responsivo e o SEO

Conheça algumas práticas legais para você não fazer feio nas buscas feitas por mobile.

Recentemente, o Google anunciou mudanças em seu algoritmo para o rankeamento de dispositivos móveis. O intuito é penalizar aqueles sites que ainda não aderiram ao design responsivo e beneficiar os que já estão com a tecnologia implementada. Confira aqui alguns pontos considerados chave pelo Google para aprimorar os resultados mobile.

URL Amigável e Design Responsivo
Essa é uma relação bem interessante. Antigamente os sites mobile ficavam armazenados em um diretório à parte, geralmente um subdomínio (m.seusite.com.br). Hoje o design responsivo nos dá muito mais liberdade para desenvolver e possibilitar ao usuário uma experiência melhor.

Você deve estar se perguntando: Ok, mas e o Google? O que acontece é que quando fazemos nosso site com design responsivo, a URL de acesso de uma página para desktop é a mesma para o mobile. Se você relacionar isso com a URL amigável (O que é essencial) você ganhará uma estrelinha do Tio Google.

Isso porque o Google já disse que prefere soluções móveis que mantêm a mesma URL em todas as plataformas. E em junho deste ano ele se posicionou de forma oficial, dizendo que sites que trabalham dessa forma serão favorecidos nas buscas móveis.

Porque o Google valoriza essa prática?

Motivo 1: Compartilhamento
Quando sua URL é única, o compartilhamento fica mais viável pois os plug-ins das Redes Sociais passam a informação com mais eficiência e, de quebra, você ganha autoridade para desktop, smartphones, tablets e afins.

Motivo 2: Redirects são mais lentos
Um quesito que o Google tem dado muita importância é a velocidade do site. Quanto tempo seu site demora para passar a informação ao seus visitantes? Isso é ruim para o seu negócio, pois o usuário decide muito rápido se fica ou não em uma página, e para a sua busca, uma vez que o Google foca sua experiência no usuário e ele vai te penalizar se o seu site não for rápido.

O que acontece nesse caso é que os Redirects reduzem o desempenho, tanto no redirecionamento quanto na análise do conteúdo por meio dos motores. Uma vez que a URL é única, ele vai verificar uma vez só.

Outro ponto é o nosso glorioso (!) 3G. Pense se o site é um e-commerce. O usuário vai gastar mais tempo, dinheiro e bateria para navegar no seu site. Além disso, há a questão do servidor, que pode não ser lá grandes coisas. O fato é que um simples delay, na visão do Google, pode custar algumas posições ao seu site.

Evite os erros comuns.

O Google listou alguns erros comuns que podem e devem ser evitados. Abaixo, a lista:

Vídeo que não se reproduzem
Problemas de redirecionamento
Mensagens 404 somente para Smartphone
Intersticiais de download de aplicativos
Links cruzados Irrelevantes
Page Speed
Não deixe de passar na página do Google para trabalhar em cima desses erros (caso seu site apresente algum!).

Conclusão

É importante se preocupar com as buscas de mobile, uma vez que esses usuários crescem muito, a cada dia e o fato de o Google ter se posicionado é um bom motivo para nos atentarmos e rever as práticas de otimização para as buscas mobile. Ficando atento à esses pontos você estará seguindo por um bom caminho, mas não se esqueça, seja criativo. Quando trabalhamos com SEO, isso é um diferencial!

Por Douglas Faria